Corporeidade: Somos Corpos ou temos Corpos?

Temas Contemporâneos Transversais

Direitos da Criança e do Adolescente
Diversidade Cultural
Educação em Direitos humanos
Trabalho
Educação para a valorização do multiculturalismo nas matrizes históricas e culturais Brasileiras
Saúde
Ciência e Tecnologia

Competências Gerais

CONHECIMENTO

Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

SENSO ESTÉTICO

Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

COMUNICAÇÃO

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

PENSAMENTO CIENTÍFICO, CRÍTICO E CRIATIVO

Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

PROJETO DE VIDA E TRABALHO

Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

AUTOCONHECIMENTO E AUTOCUIDADO

Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

CULTURA DIGITAL

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

AUTONOMIA E RESPONSABILIDADE

Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

ARGUMENTAÇÃO

Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

EMPATIA E COOPERAÇÃO

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação,fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

Habilidades

Ponto de partida - O corpo na linguagem

O corpo como instrumento cultural
Adolescência indígena existe?
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
Ritos de passagem indígena
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Promover diálogos abertos com o território e que acolham as realidades das comunidades locais;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
A infância e as lembranças
A literatura de Angola
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Identificar valores e representações de situações, grupos e configurações sociais veiculadas, desconstruindo estereótipos, destacando estratégias de engajamento e viralização;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Produção de texto
- Implementar a cultura digital
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Podcast
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Exercitar os direitos humanos, seus direitos e responsabilidades;
- Materializar ações para o fortalecimento da democracia e projetos que visem ações de Igualdade e Equidade;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Enfim, o que é brincar?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a experiência extraescolar;
O que é jogo?
Brincar e jogar são sinônimos?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Promover diálogos abertos com o território e que acolham as realidades das comunidades locais;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O que é caracterizar?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;

Jogar para quê?

O que é jogo?
Hibridismo no jogo
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O que é esporte?
Os primeiros jogos olímpicos
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O Esporte na Grécia Antiga: corpo e gênero
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Identificar valores e representações de situações, grupos e configurações sociais veiculadas, desconstruindo estereótipos, destacando estratégias de engajamento e viralização;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Jogos híbridos
Como o corpo sente o som?
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Brincadeiras cantadas
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Promover diálogos abertos com o território e que acolham as realidades das comunidades locais;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
As Ganhadeiras de Itapuã
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Inferir motivações e finalidades, como forma de ampliar a compreensão de direitos e deveres em textos e documentos legais e normativos que envolvam as definições de direitos e deveres – em especial, os voltados a adolescentes e jovens;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Promover diálogos abertos com o território e que acolham as realidades das comunidades locais;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Brincadeiras dançadas
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Brincadeiras e jogos desenhados
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Encadeamentos
- Aprender se relacionar observando as relações no espaço escolar;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;

Sobre o corpo

Corpo que se move e se comunica
Eu sou o meu corpo?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O controle social nas práticas corporais
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Identificar valores e representações de situações, grupos e configurações sociais veiculadas, desconstruindo estereótipos, destacando estratégias de engajamento e viralização;
- Inferir motivações e finalidades, como forma de ampliar a compreensão de direitos e deveres em textos e documentos legais e normativos que envolvam as definições de direitos e deveres – em especial, os voltados a adolescentes e jovens;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Corpos literários e seus diálogos
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O corpo ágil: coordenação motora e coragem
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
O corpo no hip-hop: estética, dança e desenho
Corpo que desenha: o grafite
- Analisar os processos humanos e automáticos de curadoria que operam nas redes sociais e outros domínios da internet;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Reconhecer o papel da mídia plural para a consolidação da democracia em projetos editoriais – institucionais, privados, públicos, financiados, independentes etc;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Comprometer-se com a Formação Integral;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Ampliando a visão
- Analisar os processos humanos e automáticos de curadoria que operam nas redes sociais e outros domínios da internet;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Reconhecer o papel da mídia plural para a consolidação da democracia em projetos editoriais – institucionais, privados, públicos, financiados, independentes etc;
Corpo que dança
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Aprender se relacionar observando as relações no espaço escolar;
- Assegurar os direitos de acesso, inclusão, permanência com qualidade no processo de ensino-aprendizagem;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Materializar ações para o fortalecimento da democracia e projetos que visem ações de Igualdade e Equidade;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Organizar recursos de acessibilidade elaborando projetos;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Corpo no hip-hop: música, canto e interpretação
Percussão corporal
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Corpo que canta
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
Corpo como instrumento de leitura e interpretação
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Interdiscurso e intertexto
- Analisar os processos humanos e automáticos de curadoria que operam nas redes sociais e outros domínios da internet;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Superar as desigualdades existentes no âmbito escolar, valorizando a Diversidade;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade

Corpo e sentido

Games, video games e seu corpo
O game e o jogo
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
Inspiração para games e brincadeiras
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Exercício fisico individual em ambientes fechados
Um novo (ou antigo?) avatar
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
A cena e o cenário
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Jogar game faz bem?
- Analisar a realidade dos estudantes;
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Compreender a sociedade atual e seus processos;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Posicionar-se criticamente sobre informações e dados pesquisados e comparados e estabelecer recortes precisos;
- Respeitar a à singularidade, o processo pessoal e a experiência de cada estudante;
- Valorizar a experiência extraescolar;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Saúde, literatura e corpo
O que é saúde?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Comprometer-se com a Formação Integral;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Inferir motivações e finalidades, como forma de ampliar a compreensão de direitos e deveres em textos e documentos legais e normativos que envolvam as definições de direitos e deveres – em especial, os voltados a adolescentes e jovens;
Corpo e identidade na literatura brasileira
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Consolidar a diversidade, valorizando a articulação dos conhecimentos escolares no campo das relações étnico-raciais, de gênero, das sexualidades, da territorialidade e outros aspectos da diversidade sociocultural e das questões;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Ler é exercício fisico?
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Quando a respiração é parte do exercício físico
- Implementar a cultura digital
- Trabalhar na perspectiva da Educação na Cultura Digital possibilita aliar aos processos e às práticas educacionais novas formas de aprender e ensinar;
- Aprender a participar de forma colaborativa, na organização dos tempos e espaços da escola;
- Comprometer-se com a Formação Integral;
- Desenvolver diferentes metodologias, atendendo a diversas necessidades e ritmos de aprendizagem;
- Estabelecer relações dialógicas;
- Estimular o desenvolvimento das capacidades que envolvam repertório cultural, empatia, responsabilidade, cultura digital e projeto de vida;
- Organizar práticas como ambiências criativas que acolham a participação dos estudantes, que reconheçam e promovam seu envolvimento político-comunitário;
- Valorizar a participação do estudante, das famílias e da comunidade
Encadeamentos
- Compreender a cultura digital e os processos de transformação socioculturais que ocorreram a partir do advento das tecnologias digitais de comunicação e informação;
- Comprometer-se com a Formação Integral;